Amar, amar, amar...


Sempre aprendi, na escola, que amar é um sentimento muito importante para nós. E o pior é que eu acreditei!

Hoje, ao entender o que é o amor, vejo o quanto perdi tempo por não conhecer o verdadeiro significado.

Amar é decisão. Quando falo de decisão, falo de ação e não passividade. Para mim, amar era gostar de alguém e isto bastava, mesmo que eu não demonstrasse este amor. O que valia era que no meu coração, eu amava. E pior, amava em Deus! O que é isso? Amar no amor de Deus? Será que sabemos verdadeiramente o que isto quer dizer?

O amor que Deus nos deixa para seguir é o amor ágape, que significa decisão incondicional; é um comportamento.

Posso até ter dificuldades em me relacionar com alguém, porém eu decido me relacionar, amar esta pessoa independente daquilo que ela pensa, faz ou sente por mim.

Muitas vezes, quando somos humilhadas, traídas, magoadas, queremos revidar, olhar com desprezo, torcer contra ou até mesmo nos vingar. Mas o que Deus espera de nós é um comportamento controlado pelo Espírito Santo, que mesmo entristecido, ama e ajuda. Eu não preciso expressar meu sentimento contrário em relação ao meu próximo, mas preciso controlá-lo. Preciso entender, também, que minhas ações devem falar mais alto que minhas palavras. Amar somente por palavras, não basta. Preciso me esforçar e mostrar que o amor de Deus habita e controla todo meu coração. Muitos estão presos por correntes da amargura, sufocados pelas garras da falta de perdão e não sabem que o amor de Deus, colocado em prática, destrói qualquer armadilha do inimigo. Quando nos levantamos e decidimos amar, independente daquilo que façam ou pensem em relação a nós, somos libertos pelo poder do amor. Creia nisto! Viva isto! 


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

A ponte do perdão

Produza pérola

O anel