O propósito de Deus na vida da mulher - Parte 1



A criação da mulher nos ensina grandes verdades:
 E disse o Senhor Deus: Não é bom que o homem esteja só; 
far-lhe-ei uma auxiliadora que lhe seja idônea”
Gênesis 2.18

          Muito me alegro com a expressão “Não é bom que o homem esteja só”. Brinco, dizendo que o Senhor, em uma reunião no céu, disse sobre o homem: Olha só, não dá para ele ficar sozinho, olha como se enrola e não consegue achar nada no Jardim, ele precisa de alguém que pense nos mínimos detalhes, organizada e que o ajude a viver, que seja seu braço direito!”
           Nós, mulheres temos uma capacidade, dada por Deus, de administrar bem todas as coisas, somos dotadas de uma capacidade de observação diferente do homem. Conseguimos nos lembrar de muitas coisas para se resolver, nos lembramos daquilo que falta em casa e providenciamos a compra. Lembramos as datas especiais.... E muitas vezes precisamos lembrar nossos maridos essas coisas. Todo hora, todo dia, todo mês... Não murmure, não perca o foco! Ele é diferente de você, tenho certeza que existe algo de extraordinário nele que te completa. Onde foi esquecido isso? Em que lugar da sua memória você guardou as características que fizeram você se apaixonar por ele? Use sua memória de forma saudável. Mesmo que estas lembranças estejam empoeiradas ou enterradas, relembre sempre que a vida de vocês só é completa quando estão juntos. Lembre-se sempre de que quando seu marido nasceu Deus já havia pensado em você para completá-lo. Deus viu que seu esposo precisava de alguém com as suas características pessoais. Você completa seu marido assim como ele te completa. Como uma seleção mesmo, e somente você foi selecionada! Se alegre por isso
           Outra característica deste texto que me faz refletir muito é que você foi escolhida para auxiliá-lo. Aquele que auxilia deixa tudo em ordem. Diminui a carga. Abre caminho. Preocupa-se. Resolve. Nunca age por si só. O que seria de tantas profissões se não existissem auxiliares. Isso não quer dizer que você esteja numa posição inferior a ele, mas tudo aquilo que você faz deve ter o propósito de auxiliar seu esposo.
            Lembre-se: Ele é o cabeça! Deus quis assim! Seja uma auxiliadora que o faça se alegrar, seja uma auxiliadora que encoraja, anima. Mesmo que sua vida não seja como uma vida de rainha, faça o seu melhor. Nunca tome decisões sem que seu esposo tenha decidido junto com você, ou até mesmo sozinho. Sua família é mais importante do que qualquer escolha errada ou decisão errada. 
            Ainda que contrariada, sabendo que a decisão tomada por ele foi errada, não expresse isso com suas atitudes e nem diga aquela famosa frase: “ Eu avisei... Sabia o que ia acontecer...” Será que sabíamos mesmo? Quem nos garante? Mesmo quando estamos com a razão e o nosso cônjuge insiste no erro, não esperneie, grite ou julgue seu esposo, mas o apóie nesses momentos de teimosia ou fraqueza. Ninguém gosta de ser julgado e muito menos por algo ruim que tenha acontecido. Entenda que a decisão de seu esposo deve ser a sua decisão, o erro do seu esposo também deve ser o seu erro.
            Além de tudo isso, o homem precisa ter o controle, Deus deu a ele essa prerrogativa e quando nós interferimos e decidimos, controlamos ou julgamos, geramos neles atitudes inesperadas. Peça a Deus que controle sua ansiedade e que te dê sabedoria para lidar com essas decisões. E seja uma mulher de oração, busque a Deus em particular, para que Ele dirija todas as decisões do seu marido e suas também.
          Deus vai recompensá-la!



Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Produza pérola

Se não quiser adoecer... Dr. Drauzio Varella

A ponte do perdão