Vaidade... Tudo é vaidade



"Vaidade de vaidades, diz o pregador, vaidade de vaidades! Tudo é vaidade."
Eclesiastes 1:2

     Quando lemos este texto, não queremos muito aceitar como verdade absoluta. Mas é VERDADE !
Se colocarmos como prioridade "coisas" e não pessoas, tudo em nossa visa será vão, sem valor.
     Passei por uma experiência muito interessante. Vou relatar...
     Toda mulher gosta de andar na moda, ou pelo menos, comprar objetos da moda e exibi-los às amigas... é quase impossível encontrar uma mulher que não se arrume pensando em quem vai encontrar...Eu não sou diferente,  sempre gostei de comprar, mesmo que fosse em algumas vezes no crediário, algumas coisinhas...
     Mas, no caso em questão, foi uma marca de bolsa que minha filha gostava muito. Ela queria mochila, estojo, fichário... Tudo que a marca oferecia, ela queria. O discurso adotado era que "todo undo da escola tem". O fato é que a mochila é de um material excelente e durável, o que me fez comprar para ela tudo o que era possível (dentro do orçamento e possibilidade). Quando ela saía com a mochila  não escondia a alegria e a satisfação, estufava o peito e preferia utilizar o fichário na mão para que todos pudessem ver que ela tinha... Para ela era um prêmio, um triunfo usar algo que toda garota em sua idade gostaria de usar...
     Passado algum tempo, fomos morar em uma cidade pequena, parecendo interior... Fui percebendo que ela não se preocupava mais em usar o fichário na mão, colocava-o na mochila e não estufava mais o peito ao entrar pelo portão. Resolvi perguntar o que estava acontecendo e ela relaxou os ombros, suspirou e disse : - Ninguém sabe que marca é essa!!!
     Foi uma dura realidade para uma jovem de 15 anos! Ela sabia o valor e o que significava  aquelas coisas que tinha e o sacrifício que teve ao me convencer a comprar. Mas para as pessoas daquela cidade pequena, sem ao menos ter um grande Shopping com objetos importados, isso não significava nada.
     Fiquei meditando e ao mesmo tempo, rindo escondido. Tanto sacrifício para não haver nenhum reconhecimento. Antes, ter aquele objeto significava que ela fazia parte da "galera", todos tinham e ela também queria ter. Agora, ela tinha amigos que não se preocupavam com o que ela tinha ou deixava de ter...  É assim mesmo, vaidade, tudo é vão! 
     Chegamos à uma conclusão diante de tudo, todo sacrifício para se ter algo para que os outros vejam e nos aprovem, não compensa. O que vale mesmo é a busca constante e incessante se SER, ser amigo, ser fiel, ser íntegro...Isso ninguém rouba (e também são poucos que reconhecem), mas é o que marca uma vida, é tudo o que você poderá levar até o fim.
     É tão bom ser quem nós somos, viver a vida que queremos sem nos preocuparmos com aquilo que outros pensarão a nosso respeito. É muito bom entender que qualquer coisa que se compra é vão, é uma névoa que evapora e some! como traduziu o poeta Haroldo de Campos: "Névoa de nadas, disse O-que-sabe,  névoa de nadas .Tudo névoa-nada".

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Produza pérola

Se não quiser adoecer... Dr. Drauzio Varella

A ponte do perdão