Deixando tudo para trás


"Deixe o passado para trás, as coisas que aconteceram não podem ser mudadas, ainda que oremos, as consequências ficarão" Isso é o que ouvimos sempre... Temos uma característica de consolar as pessoas dizendo que as coisas serão diferentes e que nosso passado foi apagado e é verdade! Deus afasta de nós as nossas transgressões e dos pecados não se sembra...

Mas eu nunca ouvi alguém dizer que sua vida de sucesso sem Deus também deverá ser deixada para trás e que com Cristo, tudo se fará novo. As coisas boas também??? Deixe tudo para trás!!!

Hã??? Como assim,  esquecer o sucesso?

Bom, deixe me explicar...

Sempre li (ou... fui ensinada assim) sempre um determinado texto da carta do apóstolo Paulo aos Filipenses imaginando que se tratava de um texto de resiliência e transformação. Quando lemos algo na Bíblia e nos fixamos somente em um pedaço do texto, temos uma tendência de conjecturar e ir muito além do que se diz. Observe:


"Irmãos, quanto a mim, não julgo que o haja alcançado; mas uma coisa faço, e é que, esquecendo-me das coisas que atrás ficam, e avançando para as que estão diante de mim,Prossigo para o alvo, pelo prêmio da soberana vocação de Deus em Cristo Jesus."Filipenses 3:13,14

Ao ler este trecho era lavada a um entendimento de que o homem deve esquecer tudo o que o entristeceu, tudo o que humilhou e todas as tribulações passadas e, com fé em Deus, caminhar com foco ao maior objetivo que é o céu! Sim! Ok! Está certo, mas... em parte!

Quando dizemos que toda tristeza deve ficar para trás, anulamos a soberana vontade de Deus que se utiliza de todas as situações para nos moldar e nos colocar diante de Deus como puros e irrepreensíveis. Não só os momentos de tristeza devem ser esquecidos, mas principalmente os momentos de glória e sucesso! E este é o objetivo do texto: Esquecer toda glória humana e se colocar como NADA diante de Deus!

O cristão, aquele que é de Cristo, deve entender que cada palavra da Bíblia serve para glorificar o nome de Deus e jamais glorificar o homem. E infelizmente é o que não temos visto em nossos púlpitos: palavras motivacionais e de auto ajuda têm substituído a Palavra do Alto! O que dizer dos Coachs que se multiplicam nos púlpitos e bancos da igreja trazendo uma visão humanista e filosófica para nossa comunidade e em muitos casos, deixando de lado a Bíblia Sagrada (Mas isso é para outra conversa!).

Paulo nos ensina que tudo o que nos fez ser quem somos, homens sem Deus, devemos reputar como lixo! Ele era religioso, respeitado, honrado e zeloso, porém ao ver como seu coração estava tão orgulhoso, cheio de si e longe de Deus (Como pode isso: religioso, mas longe de Deus?!), precisou se humilhar debaixo da mão do Senhor e deixar que o próprio Deus reescrevesse sua história como quisesse. Ao falar de si, não se via como os outros o viam, mas glorificava a Deus por ter sido achado por Ele.

Mas e nós? Como nos encaixamos neste contexto?

Bom, creio que muitos, ao olhar "o ministério" sente-se feliz e satisfeito por ter feito tanta coisa para tantas pessoas... Isso não é o problema! O problema está em tirar Deus do meio do processo e achar que ele mesmo é quem faz... Já ouvi até uma música exaltando o próprio poder "No teu nome eu curei/ No teu nome vidas restaurei/ No teu nome muitos filhos...". Há também uma famosa frase " Como Deus tem prosperado meu ministério", e por aí vai! Nossa mente tem sido atacada por pensamentos humanistas que coloca o homem no centro de tudo...

O centro será sempre o Senhor! Deus é aquele que deve ser adorado e exaltado através de seu Filho Jesus, nossas motivações diárias devem ser aquelas que glorifiquem o nome dEle. Ao olharmos para a bondade e a misericórdia de Deus em nos tornar participantes de sua obra, devemos agradecer a Ele e jamais nos sentir orgulhosos. Ele é quem faz, Ele é quem trabalha, a glória deve ser dEle! Se pensarmos que as obras do passado foram grandiosas e sempre recontar a todos ao meu redor o EU que fiz, como Deus trabalhou porque EU estava ministrando, trabalhando, cantando, etc., anulamos a graça e o poder de Deus, elevamos o nosso EU a uma posição que deseja ser exaltada e celebrada.

Por que contamos tantas vitórias e sucessos que partiram de nós? Por que repetimos diversas vezes a diversas pessoas como as coisas mudaram depois que "EU" assumi uma função, uma liderança, etc...

Que possamos esquecer também de tudo isso e não permitir que o inimigo nos seduza e nos diga que merecemos coisas grandes, não somos reconhecidos, etc. É desse tipo de pensamento que vêm as rebeliões.

Agradeço a Deus por vidas terem sido transformadas e agradeço se participei dessa obra, mas preciso constantemente deixar para trás e seguir uma carreira longa e difícil. O que passou para nada mais presta para mim! O que é necessário hoje é prosseguir fazendo o melhor para a glória de Deus.

Que o Senhor abençoe você e sua casa!

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O anel

A ponte do perdão

NEOQEAV - Uma linda história de amor